20 de mar de 2007

Feiras de Franquia têm futuro?

Acontece em Washington, DC, EUA, de 30/04 a 01/05 mais uma edição da International Franchise Expo, a Feira de Franquias apoiada pela International Franchise Association. Estive na do ano passado, depois de muito anos sem participar. E confesso que fiquei desapontado. Como, aliás, também tinha ficado na Feira Internacional de Franquias de Londres.

A verdade é que tudo indica que o modelo de grandes feiras tende a se esgotar, à medida que outros canais para a divulgação de franquias ganham cada vez mais espaço. Me refiro à Internet, aos eventos menores e mais focados (como a ExpoManagement) e outros "espaços" cuja relação custo-benefício vem se mostrando bem mais favorável tanto a quem expõe como a quem busca uma franquia.

Não estou renegando as Feiras de Franquias. Organizei a primeira Feira de Franquias do Brasil (em 1987 ou 1988) e várias que aconteceram depois dela. Acho que, em nosso país, as Feiras ainda representam um espaço nobre. E terão uma sobrevida de alguns anos. Além disso, considero a Feira apoiada pela ABF, que acontece em São Paulo anualmente, sempre no início de junho, uma das melhores - se não a melhor de todas essas Feiras.

Mas entendo que o modelo já mostra sinais de fadiga. E que, mais cedo ou mais tarde, acontecerá aqui o que já ocorre nos países de primeiro mundo: uma migração violenta das melhores e maiores franquias para outras "mídias" que, no frigir dos ovos, geram melhores resultados a custos (grana, aporrinhação, etc) mais razoáveis.