6 de ago de 2008

Esforço não é resultado

Nas empresas de forma geral (inclusive, em muitas instâncias, também naquelas das quais participo) muitas pessoas acreditam que o importante é desempenhar as tarefas que lhes competem. Lamento informar, mas não é: o importante é gerar os resultados pretendidos. E ESFORÇO não significa RESULTADO.

Estive refletindo a respeito desse problema (que é uma constante). Como vocês podem notar, ando muito reflexivo.

E, juntando uma conversa que tive com o Joni e o Eduardo, donos da SOAP, com várias conversas que venho tendo com o Clemente Nobrega, concluí que, ao menos em parte, é porque as pessoas confundem EXECUTAR com FAZER. Pelo uso inadequado de certas palavras, elas vão perdendo o sentido original. E é importante, de vez em quando, a gente resgatar esse significado original.

Executar vem do Latim "ex-sequire", que significa "seguir até o fim". Inclusive é daí que vem a palavra (hoje em desuso) "exéquias", que significa enterro ou sepultamento. Ou seja: é realmente acompanhar até o fim.

Portanto, aquele a quem se atribui a EXECUÇÃO de uma tarefa deveria acompanhá-la até o fim, até que gere o RESULTADO que se espera dela. Pode, ou não, delegar a tarefa em si, mas não a responsabilidade de seguí-la até o fim, de assegurar que o resultado seja produzido.