14 de set de 2008

Serafina - fazendo do limão uma limonada

Um dos meus lugares favoritos para comer em Nova York é o Serafina, que fica na Rua 61 entre a Madison e a Park Avenue. Me lembro de que uma vez comemoramos ali o aniversário da minha filha. Não é um lugar sofisticado. Muito ao contrário, é descontraído e divertido. E tem umas pizzas, uns sanduíches e umas saladas de primeira qualidade.

Pois o nome do lugar tem uma história interessante. Na verdade, o restaurante costumava se chamar Sofia. Uma ruptura entre sócios gerou uma disputa pelo nome e os atuais donos (que hoje têm mais um monte de restaurantes em Nova York) foram proibidos de usar a marca Sofia.

Qualquer empresário ou executivo sabe que trocar o nome de uma empresa pode levar a um desastre. É como trocar a turbina de um Boeing em pleno vôo. Ainda mais quando o lugar é bem conhecido e frequentado. E mais ainda quando é evidente que alguém vai usar o nome que está sendo perdido para batizar um estabelecimento que presta exatamente os mesmos serviços e oferece basicamente os mesmos produtos.

Pois os que perderam a disputa pela marca tiveram uma sacada de gênio: convocaram todos os frequentadores do restaurante para criar o novo nome. Lançaram um concurso, no qual o autor do nome que fosse escolhido teria direito a uma pizza grátis por semana pelo resto da vida.

Com isso, conseguiram uma tremenda cobertura da Mídia, fizeram um auê danado, todos os clientes (e mesmo pessoas ainda não eram clientes) se envolveram e o que poderia ter sido um desastre se transformou numa tremenda sacada de Marketing.

O nome atual, Serafina, foi sugerido por um cliente antigo. Que até hoje segue comendo uma pizza por semana por conta da casa.

E o que foi feito do nome Sofia? Como a Conceição, da música do Cauby, "ninguém sabe, ninguém viu". Nunca mais ouvi falar dessa marca. A não ser na nota que, com autorização judicial, o Serafina ostenta na parte lateral do toldo amarelo que cobre a entrada (ver foto acima): "anteriormente conhecido como Sofia"...