31 de jul de 2009

Design e Design Thinking

Estou cada vez mais antenado para as coisas do Design e do Design Thinking (a metodologia que as boas firmas do ramo, como a IDEO, por exemplo, utilizam para analisar e solucionar problemas).

Cada vez presto mais atenção no design de tudo quanto é objeto. E, até agora, tenho constatado - com tristeza - que a maior parte das coisas têm um péssimo design.

Em contrapartida, percebo que há objetos que, de tão presentes na nossa vida, não são sequer notados, mas têm um design fantástico. Por exemplo: as sandálias Havaianas, a garrafa de vidro da Coca-Cola e o Fusca. Para não falar dos onipresentes iPods e de uma das coisas com melhor design que eu conheço: a prosaica caneta esferográfica BIC.

Estou cada vez mais convencido de que os designers deveriam se envolver desde o início na concepção de qualquer produto ou serviço. Desde que sejam bons profissionais, é claro. E que tenham visão não apenas dos aspectos estéticos do que estiver sendo desenvolvido, mas também do lado Marketing e do lado Negócio das coisas. Design não é só aparência física.