11 de jan de 2010

Minha visão da NRF, até agora...

Para o nosso grupo, a NRF começou no sábado à noite, na recepção de boas-vindas às delegações estrangeiras. Tive o prazer e a honra de conversar com Tracy Mullin, CEO e Presidente da NRF – National Retail Federation. Mulher forte, carismática, hábil, rápida.

Fiz dois contatos tão interessantes que já valeram a viagem. Mesmo que a NRF terminasse ali, logo depois da tal recepção, já teria valido a pena vir.

Pense nisso, quando for decidir se vem à NRF no próximo ano, ou não. Quem sabe se um único contato com uma única pessoa não pode mudar radicalmente, para melhor, sua vida e a de sua empresa?

O primeiro dia (domingo):

Dois excelentes painéis no NRF Design Studio, sobre O Poder do Design de Varejo. 6 dos maiores feras em design de pontos de venda mostrando projetos de vanguarda e discorrendo sobre a importância do design para comunicar a essência da marca e para engajar o consumidor.

Vale a pena dar uma olhada mais de perto na loja de conveniência Neighbours, da Petro-Canadá, e no PawsWay, espaço de relacionamento que a Purina criou no Canadá, com foco em donos de animais domésticos.

Resumo da ópera: como nós, da GrowBiz, vimos dizendo há tempos, o design não pode mais ser visto como a “cerejinha do bolo”, algo que se adiciona depois que o negócio está pronto. O design é parte integrante do negócio, desde a sua concepção. Por isso, o Design Thinking faz todo sentido como metodologia para a criação de negócios.

E tem mais: já não se trata apenas de levar sua empresa para a Internet (tendo um site, um blog, etc). Você precisa injetar a Internet em seus negócios. Não existe mais espaço para empresa uni-canal. O futuro é das empresas multi-canais. E a Internet tem que ser um deles... inclusive via totens nas lojas físicas, para que o consumidor possa comprar via Internet enquanto está ali, com a ajuda de um vendedor de carne e osso.

Em seguida, assisti a uma palestra de David Wolfe, um dos grandes especialistas em moda do mundo, muito interessante pela forma (embora, para mim, não tanto pelo conteúdo). Resumo da ópera: hoje não existe uma única tendência, pelo simples fato de que os grupos de consumidores são diferentes e é preciso ter algo para cada grupo. Ou se focar num dos grupos e esquecer os demais.

Na Super Session, uma palestra da Jill Puleri, da área de Varejo da IBM, que mostrou uma pesquisa recente que indica que 22% da população mundial já acessa normalmente a Internet. O consumidor hoje está instrumentalizado, interconectado e é inteligente. Quer participar ativamente da criação dos produtos e serviços que lhe são oferecidos, dos pontos de venda onde são vendidos, das campanhas pelas quais são divulgados, etc. Quer ser um “co-criador”. E a maioria das empresas ainda não está pronta para lidar com isso. As que não se prepararem rapidamente, vão morrer. Sem choro, nem vela.

Ainda na Super Session, uma palestra brilhante (na forma e no conteúdo) de Stephen Dubner, um dos autores do bestseller Freakonomics. Que mostrou que nem sempre uma pesquisa de opinião mostra o que, de fato, o consumidor quer, pensa ou faz.

Por isso, como pregam os princípios do Design Thinking - e nós da GrowBiz fazemos há anos - não basta ouvir o cliente ou consumidor. É preciso observá-lo, saber como, onde, em que circunstâncias interage com seu produto ou serviço.

Terminamos o dia com uma visita técnica espetacular (e exclusiva para o nosso grupo) à não menos espetacular loja flagship da Armani na 5ª Avenida. Fomos recebidos com toda pompa e circunstância pelo atencioso e simpaticíssimo Philip Rosenzweig, Senior Vice President of Property Management & Visual Merchandising da Giorgio Armani Corporation, que foi o responsável por toda a construção da loja, desde a escolha do ponto, até o projeto, execução da obra, montagem dos equipamentos, visual merchandising e tudo mais.

Com visível paixão pelo negócio e pela marca, Philip passou mais de 2 horas nos mostrando detalhe por detalhe e saímos todos com a cabeça fervilhando de novos conhecimentos, que certamente vamos aplicar em nossas empresas, sejam elas de moda, distribuidoras de combustíveis, agências de propaganda, fabricantes de celulares, consultorias, ou o que forem. Gestão é gestão, negócio é negócio, design é design. Não faz diferença em que ramo você atua. A essência é sempre a mesma.

Clicando aqui, você assiste a um vídeo produzido pela própria Armani que mostra a construção e montagem da loja em ritmo acelerado. Note que primeiro construíram a escada (uma escultura fantástica que une os 4 andares). Depois construíram a loja em volta da escada.

Detalhe: a escada (em estrutura de aço e revestimento de gesso com fibra de vidro, pesando mais de 60 Toneladas) foi construída na Itália, cortada em pedaços e transportada para Nova York de navio, para ser montada aqui.

Note: nenhum outro grupo terá o privilégio de visitar essa loja. E duvido que, nas lojas que estão visitando, tenham a felicidade de encontrar alguém envolvido detalhe por detalhe da concepção da loja até a gestão de seu funcionamento. E disposto a gastar 2 horas de seu precioso tempo mostrando isso tudo, sem esconder nada.

Mais uma coisa: se você me seguir no Twitter, pode acompanhar meus flashes da NRF em tempo real. Se você já tem uma conta no Twitter, é só clicar aqui e optar por me seguir. Se não tem, precisa criar uma conta e depois começar a me seguir.