27 de fev de 2007

O futuro é das empresas multicanais

O lançamento, ontem, pelos sócios da rede Wrap's, de um novo conceito de fast-food (GoFresh), que também pretendem franquear, é mais um lance na tendência, que já comentei, de consolidação de várias marcas, vários formatos e vários conceitos de franquias "sob as asas" de uma mesma empresa franqueadora.

Sei que há gente contra o uso, por uma mesma empresa, de formatos de negócios diferentes. Mas entendo que isso não depende nem dos consultores, nem das próprias empresas, nem dos palpiteiros de plantão. Quem decide como quer consumir os produtos e serviços de qualquer organização é o cliente. Às empresas e consultores resta encontrar formas viáveis (leia-se factíveis e rentáveis) de interagir com este do jeito como (e no momento em que) ele estiver a fim de consumir.

Foi-se o tempo em que a empresa definia que canais utilizar para servir cada segmento de consumidores. Hoje, estes é que decidem que canais querem usar para interagir com a empresa. E, como é cada vez mais comum que um mesmo cliente, em momentos ou circunstâncias diferentes, queira usar canais diversos, o futuro pertence às organizações que souberem empregar múltiplos canais simultaneamente... de um jeito que lhes permita ganhar dinheiro e manter (ou, se possível, melhorar) a reputação de suas marcas.