19 de jul de 2012

O primeiro que me der uma explicação convincente, ganha um chicabon...

Meu chip (AKA SIM Card) da Claro queimou.

Eu nem sabia que chip de celular podia queimar, mas, segundo o cara da loja física da Claro que me atendeu (depois das ligações de praxe, da emissão de um Protocolo de Autorização, de um chá de cadeira na loja e o escambau), é algo que costuma acontecer. Ora, pois, Vivendo e aprendendo.

Se eu fosse um cliente pessoa física, com uma única linha, meu chip seria substituído e habilitado na hora, na própria loja. E eu sairia dali usando meu celular.

Como a titular da linha que uso é uma empresa (dona de umas 40 linhas ou mais), embora o novo chip me tenha sido entregue na hora (e cobrado: paguei R$ 10,00 no ato, mesmo sem ter culpa pela queima do maldito), a Claro leva 48 horas para habilitá-lo.

E eu continuo até agora sem poder usar meu celular...

Quem conseguir me explicar de forma convincente o que leva uma empresa a tratar um cliente que gasta mais pior do que trata um cliente que gasta menos, ganha um picolé da Kibon.