29 de fev de 2008

A evolução da logomarca da Apple

É interessante observar como a logomarca da Apple evoluiu ao longo dos anos, até chegar à atual (que eu, pessoalmente, considero uma das marcas mais bonitas que conheço):

Foi em 1976 que Steve Wozniak e Steve Jobs criaram seu primeiro computador, o Apple I, cujo projeto eles ofereceram à HP, onde Wozniak trabalhava na época. Mas a HP não se interessou e, para conseguir grana para produzir os primeiros protótipos, Wozniak teve que vender o objeto de que ele mais gostava (uma calculadora HP programável) e Jobs foi forçado a vender sua velha Kombi.

Naquele mesmo ano, eles criaram o Apple II e tentaram vender o projeto para a Commodore, que tampouco se interessou. E foi então que eles resolveram passar a produzir e vender eles mesmos as suas máquinas. Nascia a Apple.

A primeira logomarca (ver acima) foi desenhada por um então sócio dos dois Steves, Ronald Wayne, e continha uma imagem de Isaac Newton sentado embaixo de uma macieira (uma “apple tree”, em Inglês) e a inscrição "Newton … Uma Mente Para Sempre Viajando Através dos Estranhos Mares do Pensamento... Sozinho.”

Vale mencionar que Wayne, que tinha 10% do negócio, permaneceu como sócio da Apple por um período cutíssimo: apenas duas semanas. Ele preferiu vender sua parte no negócio por U$ 800 (oitocentos dólares), por achar que era um empreendimento de muito risco. Tivesse continuado sócio, suas ações hoje valeriam Bilhões de dólares.

Jobs, que sempre foi alucinado por design, não gostava desse primeira logomarca. Achava que ela atrapalhava as vendas. E, com a saída de Wayne, se sentiu livre para contratar a agência Regis McKenna Agency para criar uma logomarca nova, a maçã com listras coloridas, que foi usada de 1976 a 1999. A mordida na maçã (ver a imagem acima) é uma brincadeira com as palavras “bite” (mordida, em Inglês) e “byte”. Aliás, o slogan da empresa na época era “Byte into an Apple”.

Em 1998, com o retorno de Jobs ao comando da empresa (você deve se lembrar que ele foi afastado da própria empresa pelo Conselho de Administração), a maçã com listras foi substituída pela maçã monocromática que a empresa usa até hoje.

28 de fev de 2008

Diferenciação ou Morte.

Meu amigo Gândara foi quem me enviou esse exemplo de uso da criatividade para se diferenciar num mar de iguais:

27 de fev de 2008

Onde você acha que esta foto foi tirada?

Quem me enviou a foto abaixo foi meu amigo Lacaz:

Como você pode ver, trata-se de um grupo de trabalhadores instalando pilares de ferro para impedir o estacionamento de veículos sobre a calçada.

Note onde está estacionada a van deles. Como é que pensam em sair dali?

24 de fev de 2008

Sensacional ! Um taxista que soube se diferenciar

Rodam hoje, na cidade de São Paulo, cerca de 32.000 táxis. Todos praticamente iguais. Exceto um: o do João Batista.

Visite o site dele (www.oseutaxi.com.br) e assista ao vídeo abaixo e veja como o cara conseguiu ser diferente. E ganhar uma boa grana com isso, embora, em princípio, cobre tarifas idênticas às praticadas pelos demais.

Veja só: o cara criou um Programa de Fidelidade, planta uma árvore a cada semana, para compensar o CO2 que seu carro lança na atmosfera, oferece aos passageiros revistas diversas, frigobar, guarda-chuva e até um laptop com conexão com a Web, para uso durante a corrida. Sensacional!

Quem me deu o toque foi meu filho, que ouviu a história de um de seus professores e se encantou com a inventividade de João Batista. E ele não é o único: o taxista faz uma série de palestras todos os anos, cobrando até R$ 4.000,00 para mostrar a equipes de empresas de vários ramos o que é serviço ao cliente...

22 de fev de 2008

Será piada? Ou um exemplo de Marketing "sem noção"?

Foi o Marcelo Toledo, da Vex, quem me enviou as imagens abaixo. Prefiro acreditar que se trate de uma brincadeira dessas que circulam pela Internet. Ou será que alguém seria tão sem noção, a ponto de realmente usar um anúncio desses?

Se bem que, pensando bem, conheço alguns caras tão sem "senso de noção" que até seriam capazes...

21 de fev de 2008

Cocco completa 50 anos de carreira

Meu companheiro de Academia Brasileira de Marketing José Estevão Cocco, o famoso J. Cocco, está completando 50 anos de uma carreira profissional brilhante, iniciada em 1958 na J.W. Thompson. Entre muitas outras campanhas e ações de Marketing memoráveis, Cocco foi o criador da genial "Não esqueça da minha Caloi".

Para comemorar, Cocco distribuiu aos amigos e clientes um calendário muito bem bolado,que vai de março de 2008 a fevereiro de 2009, com cada lâmina mostrando um fato importante que aconteceu em 1958 e sua evolução até hoje, traçando um paralelo com sua trajetória profissional.

A lâmina de maio, por exemplo, mostra o sucesso da Alpargatas, naquele ano, com a 7 Vidas (se você souber do que se trata, não diga nada, que é para não entregar a idade) e o sucesso da empresa, hoje, com as onipresentes Havaianas. E o texto bem humorado diz: "J.Cocco não é a Alpargatas mas continua com os pés no chão e a cabeça no mundo".

Longa vida ao meu amigo Cocco!

20 de fev de 2008

Como não pensei nisso antes?

Uma prancha de surfe desmontável, feita de fibra de carbono. Ideal para quem só surfa umas poucas semanas do ano e não dispõe de muito espaço para guardar uma tradicional (invariavelmente, um trambolho). E ainda vem com umas quilhas diferentes, intercambiáveis.

O visual é bacana. E dizem que tem o mesmo peso das pranchas comuns. Resta saber se tem o mesmo desempenho.

19 de fev de 2008

Uma banda formada por 2 iPhones e 1 Nintendo

Não sei você, mas eu não tinha a menor idéia de que dava para transformar um iPhone num piano ou num violão. Só descobri que dá (e que dá até para montar uma banda com 2 iPhones e um Nintendo) ao assistir ao vídeo a seguir.

Bacana, não é? Se eu já andava doido para ter um iPhone, agora é que não vou sossegar enquanto não conseguir comprar um.

Caso seja do seu interesse, os iPhones que aparecem no vídeo estão rodando, respectivamente, os programas iAno e Pocket Guitar. E o joguinho que roda no Nintendo (um modelo DS) é o Electroplankton.

Uma imagem vale por mil palavras

Na parte de baixo de cada um destes posters, uma única frase: "Não importa o que você diga. Uma foto sempre diz mais."

Propaganda da Dinodia Photo Library, um banco de imagens bem bacana.

Já vai tarde...

Fidel renunciou... depois de "apenas" 49 anos na presidência.

Será que um dia o Lula também vai renunciar? A esperança é a última que morre.

18 de fev de 2008

Kombi eclética

Essa imagem hilária também veio do site da Lígia Fascioni.

Como diz a Luisa Mendes, trata-se de um único canal que vende dois produtos destinados a grupos bem restritos de consumidores: casas para passarinhos e serviços de cremação.

Será que existe alguma sinergia entre eles? Se existe, não consegui identificar qual seja.

16 de fev de 2008

Mas... cuma é mesmo o nome do estabelecimento?

Minha amiga Luisa Mendes deu a dica e eu visitei o site da Lígia Fascione. E adorei. Foi lá que eu encontrei esta preciosidade:

Trata-se de uma lanchonete do Largo do Machado, no Rio de Janeiro, chamada (como você pode observar na foto) Pizzaria Oriental (o que, por si só, já é um tanto estranho), cuja especialidade são (acredite se quiser) PRATOS ÁRABES.

E que não serve nenhum tipo de pizza. Nada. Niente. Zero.

Nunca deixo de me maravilhar do que é capaz a mente humana, quando se trata (entre otras cositas) de batizar um estabelecimento comercial.

15 de fev de 2008

Até escada rolante vira mídia...

Nas fotos e no vídeo abaixo, a ação de Marketing de Guerrilha do Juice Salon, um salão de barbeiro da Índia. Como você pode testemunhar, pra quem tem imaginação, até mesmo uma escada rolante vira mídia.

O primeiro IPO de uma pequena empresa brasileira

Eu já havia antecipado o assunto no meu post de 24/11/2007. Demorou, mas a Nutriplant finalmente fez seu IPO, usando o caminho do Bovespa Mais. Aliás, foi o primeiro IPO do ano, no Brasil. E o primeiro, em toda a história do mercado de capitais brasileiro, de uma pequena empresa (a Nutriplant fatura R$ 30 Milhões por ano).

O resultado do IPO ficou um pouco abaixo das expectativas da empresa e de seus assessores. Mas não se pode dizer que foi ruim: ela conseguiu levantar cerca de R$ 21 Milhões. E as ações tiveram alta de 5% no dia do lançamento.

Antes de continuar, preciso deixar bem claro: não conheço ninguém da Nutriplant, não tenho nenhum relacionamento com a empresa e nem comprei ações dela. Então por que motivo tenho tanto interesse no processo de abertura de capital dela?

É que entendo que se trata de um precedente da maior relevância para outras empresas de porte pequeno a médio. Categoria em que se enquadram muitas (talvez a vasta maioria) das empresas franqueadoras deste país. Muitas das quais são clientes do Grupo Cherto (somos líderes nesse mercado).

E abrir o capital em bolsa pode se tornar a forma mais efetiva e barata de viabilizar a expansão de várias delas. Inclusive para fora do Brasil.

E eu sempre procurei gerar oportunidades para meus clientes. E para quem me cerca. Tanto no que diz respeito à minha atividade profissional, como a outros universos. Entendo que minha missão pessoal é expandir os horizontes (e os resultados) das pessoas com quem me importo.

Como já disse Madre Tereza (e minha amiga Chieko Aoki não se cansa de repetir), a gente não pode permitir que alguém que se acerque de nós saia da nossa presença sem se sentir um pouco melhor ou um pouco mais feliz.

13 de fev de 2008

Minha casa é meu casulo

Dê uma olhada no vídeo a seguir, que mostra o produto resultante da tese de mestrado de dois alucinados (que deram certo) estudantes da Escola Internacional de Design de Colônia, na Alemanha.

Trata-se do Casulo: um conjunto completo de mobília que cabe numa única caixa e pode ser montado em menos de 10 minutos sem usar cola, nem pregos, nem nada do gênero. E, quando necessário, desmontado e guardado de novo na mesma caixa.

Só mesmo assistindo ao vídeo para entender.

A íncrivel capacidade de superação do ser humano

Clique sobre a imagem a seguir para testemunhar um exemplo da incrível e maravilhosa capacidade que o ser humano tem de superar as dificuldades e se adaptar às situações:

E pense 10 vezes antes de se queixar novamente da vida que você leva. Ou de dizer "eu não consigo".

12 de fev de 2008

Pagar menos pela passagem aérea pode gerar problemas...

Bela ação de Marketing de Guerrilha da Iberia. O cartaz em cima do carro (que está com as rodas bloqueadas e os vidros cobertos de multas) diz: pagar menos pela passagem aérea pode resultar em "férias" bem mais longas.

Um Big Brother só com publicitários? Socorro !!!

Na Itália, inventaram um reality show só com profissionais do mercado de comunicação. O que vão fazer? Atender (e, se tudo der certo, satisfazer) clientes de verdade.

Trata-se do Neutrality Show. Vamos ver no que dá...

10 de fev de 2008

Comprar chicabon com cartão de crédito... Quem diria?

Termina hoje a ação conjunta MasterCard e Kibon que permitiu que os portadores de cartões de crédito dessa bandeira os utilizassem para pagar os sorvetes comprados nos carrinhos da Kibon espalhados pelas praias do Litoral Norte paulista, do Guarujá até Ubatuba.

9 de fev de 2008

Ótimo anúncio da filmadora submarina da Sanyo

Morreu Ernesto Illy

Morreu há poucos dias o Cavaliere del Lavoro Ernesto Illy, fundador e presidente da Illy Caffé, uma das empresas mais importantes do ramo em todo o mundo e uma das marcas mais admiradas da Europa.

Ernesto Illy teve papel da maior relevância na mudança da forma como nós, brasileiros, produzimos, servimos e tomamos café.