30 de set de 2009

Carro elétrico da Honda

Veja o novo carro-conceito elétrico da Honda:

Não é bacana? Tomara que os caras decidam lançar esse "brinquedinho". E por um preço razoável.

Imperdível - Tim Brown fala sobre Design e Design Thinking

Lamento que o vídeo esteja em Inglês e sem legendas, mas decidi postá-lo assim mesmo, por considerar esta fala do grande Tim Brown a respeito do Design e do Design Thinking e da necessidade do designer "pensar grande" absolutamente imperdível:

Novo site da MD Comunicação está no ar

Clique aqui para conhecer o novo site da MD Comunicação. Até onde sei, a MD é a única agência especializada em redes de franquias da América Latina.

24 de set de 2009

Complementando o post anterior

Quem tiver interesse em se tornar um instrutor ou palestrante da divisão de Educação Corporativa da GrowBiz precisa apenas enviar seu currículo para growbiz@growbiz.com.br. Recebido o currículo, o Fabio entrará em contato para agendar um bate-papo e uma aula-teste de 15 minutos.

É importante ressaltar que a GrowBiz está aberta à possibilidade de agregar novos temas (na forma de cursos, workshops ou palestras) àqueles que você encontra clicando aqui.

Você é, ou já pensou em ser, professor ou palestrante?

O Fabio Alvim, diretor da Divisão de Educação Corporativa da GrowBiz, que tem a missão de triplicar esse negócio nos próximos 3 anos, está em busca de novos instrutores e palestrantes para reforçar seu “banco de talentos”.

Clique aqui para conhecer a lista dos cursos que essa divisão da GrowBiz oferece, ou se prepara para oferecer (todos ligados a Gestão, Vendas e Marketing).

Se você tem – ou conhece alguém que tenha - interesse em avaliar a possibilidade de ministrar aulas ou palestras sobre um ou mais desses temas, envie um e-mail para growbiz@growbiz.com.br.

23 de set de 2009

Você mostraria esta etiqueta para sua mulher?

Veja a foto da etiqueta de uma camisa que o Rico me enviou. Eu não teria coragem nem de usar uma camiseta com tal etiqueta, que dirá mostrar a tal etiqueta pra minha mulher... E você?

Em defesa do Fleury

Não tenho procuração para defender a empresa, nem ela é minha cliente. Aliás, eu é que sou cliente dela. Mas acho uma sacanagem o que estão fazendo com o Laboratório Fleury. Aparentemente, um dos seus fornecedores de medicamentos teria vendido ao Fleury algumas caixas de um produto para tratamento oncológico que haviam sido roubadas. E isso virou manchete em tudo quanto é jornal, programa de rádio e noticiário de TV.

Note-se que esse fornecedor é uma empresa regularmente registrada, autorizada a funcionar, cuja atividade é, precisamente, a distribuição de medicamentos. Uma empresa que é - ou dveria ser - fiscalizada pelas autoridades competentes. E, ao que tudo indica, vendeu o tal remédio ao Fleury por preços compatíveis com os praticados no mercado.

Não sei se a sacanagem maior é desse pessoal que pratica o jornalismo-espetáculo, ou se é da polícia, que fez a apreensão do tal medicamento com o estardalhaço que vem se tornando costumeiro. Mas que alguém está jogando mercado no ventilador, é inegável.

Acho um absurdo. Entendo que ninguém envolvido numa investigação policial deveria ter seu nome divulgado enquanto não estiver provada sua culpa.

Que se conduza a investigação de acordo com a Lei. Se, ao final, ficar comprovada a culpa do Fleury, que seus dirigentes responsáveis sejam punidos exemplarmente. Mas, até lá, é pura sacanagem ficar divulgando notícias que deixam "no ar" até que ponto a empresa e seus gestores estão, de fato, envolvidos na trambicagem. Essas notícias podem arruinar a reputação de uma organização que sempre se mostrou séria e que é referência em sua área de atuação.

Enquanto isso, o filho do Sarney é flagrado, numa escuta telefônica, dizendo que "coloca quem quiser no Senado". E nada, absolutamente nada, acontece com o rapaz. E muito menos com seu pai... Vá entender...

22 de set de 2009

Texto do anúncio que celebra os 100 anos da ABI - Associação Brasileira de Imprensa

Meu amigo Lau Ranieri foi quem me enviou o texto abaixo, que achei genial:

Vírgula pode ser uma pausa... ou não. Não, espere. Não espere.

Ela pode sumir com seu dinheiro. 23,4. 2,34.

Pode ser autoritária. Aceito, obrigado. Aceito obrigado.

Pode criar heróis. Isso só, ele resolve. Isso só ele resolve.

E vilões. Esse, juiz, é corrupto. Esse juiz é corrupto.

Ela pode ser a solução. Vamos perder, nada foi resolvido. Vamos perder nada, foi resolvido.

A vírgula muda uma opinião. Não queremos saber. Não, queremos saber.

Uma vírgula muda tudo.

ABI: 100 anos lutando para que ninguém mude uma vírgula da sua informação.

21 de set de 2009

Mini faz ação de marketing com o "homem do carro amarelo"

Como toda cidade, São Paulo tem seus tipos folclóricos. Como o mendigo que escreve poesias incessantemente na Av. Pedroso de Morais e o “Homem do Carro Amarelo”. Este é um figuraço: há pelo menos uns 15 anos, nos fins de semana de tempo bom, esse sujeito estaciona seu conversível amarelo (um Miura?) em algum lugar bem movimentado e se põe ao lado dele, sempre trajando ternos de cores no mínimo estranhas (branco, amarelo, salmão...) e gravatas espalhafatosas e usando uns óculos escuros enormes, daqueles que permitem ver até aproximação de frente fria.

Sobre o carro, ele coloca um bichinho de pelúcia e ali fica, fazendo pose. Para que? Segundo ele, para ser visto.

Ele pode parecer um idiota completo. Pode até ser um idiota completo (não sei dizer, nunca conversei com ele). Mas, além de ser uma figura que todo paulistano conhece, conseguiu virar notícia na Veja São Paulo e personagem de pelo menos 3 campanhas publicitárias, como você pode conferir nos vídeos abaixo.

Este vídeo, mostra um comercial do Jornal da Tarde:

Já este mostra um comercial do Dia Mundial Sem Carro:

E este, que o Yuri Saiovici me enviou, mostra uma ação de street marketing do Mini:

A favor do homem do carro amarelo, é preciso dizer que ele conseguiu virar uma pequena celebrity sem mostrar a bunda, sem participar de reality show e sem namorar roqueiro, político, piloto de carro, nem jogador de futebol. O que é mais do que se pode dizer a respeito de boa parte das instant celebrities atuais.

"Caras" por todo lado

Clique aqui para conhecer o blog "Faces in Places", com fotos de uma variedade de objetos que parecem ter uma "cara". Também foi o Yuri quem me enviou.

Belo comercial

Foi o Yuri quem me enviou o link:

18 de set de 2009

Aos leitores e amigos "da colônia"

Shana' Tova' U-Metuka'!

Que o novo ano seja cheio de paz, alegria e (why not?) grana. Para todos, judeus e não judeus.

O números do mundo - assustador !!!

Clique aqui para ver o "Relógio Mundial" que o Gândara me enviou. Os números são impressionantes.

17 de set de 2009

Lula quer trocar Sucatão por avião francês...

Sei que a imagem acima está rodando a Internet. Não sei quem é o autor. Quem me enviou foi meu amigo Lacaz.

Nova loja Beth Salles

A designer Beth Salles reinaugura hoje sua loja de acessórios no Shopping Iguatemi São Paulo, totalmente repaginada.

O projeto é da arquiteta Nice De Cara, responsável também pelo projeto da Franchise Store. E dona da Cara de Casa.

Modéstia às favas (Nice é minha mulher), a loja está linda.

16 de set de 2009

Não incide ISS sobre royalties pagos por uma franquia à sua franqueadora

O Superior Tribunal de Justiça, em Acordão proferido em ação que a Municipalidade do Rio de Janeiro moveu contra a Concentro (franqueadora da rede Multicoisas), decidiu que:

A mera inserção da operação de franquia no rol de serviços constantes da lista anexa à Lei Complementar 116/2003 não possui o condão de transmudar a natureza jurídica complexa do instituto, composto por um plexo indissociável de obrigações de dar, de fazer e de não fazer.

Destarte, revela-se inarredável que a operação de franquia não constitui prestação de serviço (obrigação de fazer), escapando, portanto, da esfera da tributação do ISS pelos municípios.

O que o tribunal quis dizer com essa linguagem esquisita é que nenhum município pode pretender cobrar ISS sobre o valor de Royalties pagos por um franqueado a sua franqueadora. E zé-fi-ní !!!

Se você tem um lado masoquista que o faz querer ler a íntegra do Acórdão, é só clicar aqui.

15 de set de 2009

Texturas iluminadas

Nem todo mundo sabe, mas a arquiteta Nice De Cara, autora do projeto da Franchise Store, tem um atelier charmosíssimo, onde cria e executa almofadas, colchas, cortinas e outros objetos de tecido super bacanas. Clique aqui e confira a matéria que saiu no site Radar.

Fazer Benchmarking é essencial

Empresas de sucesso são aquelas que aprendem, não apenas com os próprios erros e acertos, mas também com os erros e acertos de outras. Do mesmo ramo de atividade, ou de ramos totalmente diferentes.

Por acreditar nisso, a divisão de Educação Corporativa da GrowBiz organiza, de tempos em tempos, uma visita de benchmarking (de um dia inteiro) a alguma empresa franqueadora de sucesso.

Nessas visitas, é possível ver por dentro como uma empresa bem sucedida gere e motiva sua rede de franqueados. O que propicia aprendizados valiosíssimos, não apenas para outras empresas franqueadoras, mas para qualquer empresa que lidere uma rede de negócios de algum tipo (incluindo redes de revendas, de distribuidores, de vendedores porta-a-porta, de representantes comerciais, etc.). Afinal, a lógica é exatamente a mesma. E muitos dos instrumentos e ferramentas de gestão são precisamente iguais.

Agora é a vez de visitar a Localiza, em BH. Onde os participantes (não mais que 25) terão a oportunidade de conhecer as principais áreas daquela empresa franqueadora, como opera sua consultoria de campo, como ela se relaciona com os franqueados e outros detalhes que fazem da Localiza uma referência em gestão de redes na América Latina.

A visita será no dia 1º de outubro. Na noite do dia 30 de setembro haverá um coquetel de integração. Para informações, clique aqui. Ou ligue para Viviane Faria, pelo (11) 3549-9910. Ou envie um e-mail para atendimento@growbiz.com.br .

14 de set de 2009

Que pena que talento não basta - documento imperdível

Veja este vídeo que minha querida sobrinha Lygia (que sabe que sou um beatlemaníaco) me enviou.

Curiosidades: as trocas de olhares entre John Lennon e Paul McCartney (que logo depois quebrariam o maior pau), a pentelha da Yoko Ono enfiada dentro do estúdio o tempo todo (certamente torrando o saco de todos... exceto Lennon), o grande Billy Preston ao piano e (aos 2' 11'') o Rolling Stone Mick Jagger (um dos melhores marketeiros que eu conheço) assistindo à gravação (e, provavelmente, morrendo de inveja do som que os concorrente faziam, mas certamente já sabendo que talento musical é apenas um dos muitos componentes necessários para se criar - e manter - uma banda de sucesso).

13 de set de 2009

12 de set de 2009

Dell elege Linda Rottemberg, presidente da Endeavor Global, um dos Empreendores Inspiradores...

... como parte da grande campanha "Take your own path" (traduzido livremente: "tome seu próprio caminho" ou "escolha seu próprio caminho". Clique aqui para ler.

Como membro do Global Advisory Board da Endeavor Global, fico orgulhoso paca. Além de ser minha amiga e minha "chefa", Linda é minha heroína.

Novo diretor da GrowBiz Educação Corporativa

Fábio Alvim é o novo Diretor da divisão de Educação Corporativa da Growbiz - grow your business (empresa resultante da fusão do Grupo Cherto com a Advance Marketing e a Ricardo Pastore Consultoria de Varejo).

Fábio foi Diretor Comercial da InfoServer e Diretor de Treinamento e Parcerias da G&P, uma das 50 maiores empresas de TI do Brasil. Nos últimos 6 anos, como sócio da Advance, se envolveu diretamente na capacitação de mais de 5 mil executivos e empresários.

Quem gera a tendência e faz do negócio um sucesso é o "terceiro carinha"

Meu guru Seth Godin já escreveu sobre isto mais de uma vez. Assista ao vídeo abaixo, que me foi enviado pelo Yuri Saiovici. E, em seguida, leia meus comentários mais abaixo.

Você pode observar que, primeiro, é um cara meio doidão dançando. Até ali, só isso: um cara meio doidão dançando. Sozinho. Daí, um segundo maluco se junta a ele. E é isso: dois pirados dançando de forma um tanto estranha. É só quando o terceiro cara se junta a eles que se forma uma tendência e, quase que imediatamente, um monte de sujeitos se junta aos três e, de um momento para o outro, "todo mundo" chacoalha feito doido. E quem está fora quer se juntar ao grupo.

Ou seja: o responsável pela coisa se espalhar é o terceiro cara. O primeiro e o segundo têm importância relativa. Importante mesmo é o terceiro.

E nos nossos negócios? O que é que estamos fazendo para conseguir atrair esse "terceiro cara", que será capaz de catalizar a energia e gerar o movimento (o consumo, o boca-a-boca, ou o que seja) que vai fazer do nosso produto ou serviço (e da nossa empresa, nossa marca, etc) um sucesso?

Bob's se expande internacionalmente

Íntegra do texto da matéria publicada no jornal Valor de ontem:

Bob's busca franqueados no Peru e na Colômbia [Valor - 11/09/2009]:

Depois de abrir o primeiro restaurante no Chile este ano, o Bob's planeja expandir-se para outros países da América Latina. Os executivos da controladora do Bob's, a Brazil Fast Food Corporation (BFFC), estão prospectando na Colômbia, no Peru e no Equador possíveis "master" franqueados, grupos responsáveis pela abertura de vários restaurantes em um determinado mercado.

A missão de sair à procura de investidores pela América Latina coube a Flávio Maia, diretor de expansão e franquia da empresa. "As perspectivas são bastante positivas", afirma o executivo, que não descarta a possibilidade de fechar um acordo nos próximos meses, sobretudo na Colômbia.

Maia tem sido um assíduo frenquentador de feiras de franquias tanto na América Latina como na Europa. "Com a crise, os negócios estavam parados, mas agora já começamos a receber telefonemas", afirma o diretor do Bob's.

"A internacionalização será um foco da empresa 2010", afirma Ricardo Bomeny, presidente da BFFC. No Brasil, o Bob's só perde em tamanho para o McDonald's, mas a cadeia brasileira de hambúrgueres gaba-se de ter a maior cobertura geográfica, com 678 pontos de vendas espalhados por todo país.

Na verdade, a experiência internacional do Bob's começou pelo caminho mais difícil, do outro do lado Oceano Atlântico. Há cerca de dois anos, a rede chegou à Luanda, Angola, onde possui três restaurantes franqueados.

Foi o acordo firmado com a rede Doggis, do Chile, no ano passado, que tornou mais realista a perspectiva de implementação de um plano de expansão sustentável na América Latina.

"O Chile será uma plataforma para o Bob's, um aprendizado", afirma Bomeny. Pelo acordo, a BFFC abrirá 40 lojas da Doggis no Brasil nos próximos cinco anos, enquanto a Doggis deve inaugurar 29 pontos de venda da marca brasileira até 2012. Nos dois países, o projeto prevê lojas próprias e franquias.

"Toda a América Latina, de forma geral, oferece boas oportunidades para as franquias brasileiras", avalia Marcelo Cherto, da Growbiz, consultoria especializada em varejo. Mas, na sua avaliação, a Colômbia em especial é um país onde há ainda uma grande espaço para as franquias brasileiras. "O mercado colombiano ainda não foi tão invadido pelas marcas americanas como o México", diz Cherto, que está assessorando o Bob's no processo de internacionalização da rede.

Foi Cherto quem apresentou o Doggis ao Bob's depois de ser contratado pela rede chilena para assessorá-la em um projeto de expansão. Inicialmente, o Doggis buscava portas de entrada no México e na Colômbia.

A competição, porém, não será fácil. Até mesmo as operações do McDonald's na América Latina pertencem, desde 2007, a uma master franqueada com sede na Argentina, a Arcos Dorados, empresa controlada pelo empresário colombiano Woods Staton.

Por oferecer um produto de baixo valor unitário, as redes de fast food conseguiram se sair melhor do que outros setores com a eclosão da crise econômica.

Neste ano, dois fatores estão aliviando os custos das cadeias de fast food no Brasil: a queda dos preços das commodities agrícolas e a valorização do real em relação ao dólar. O câmbio tem um impacto direto sobre os negócios já que muitos insumos são importados, como batata e equipamentos.

Em 2008, os restaurantes da BFFC, incluindo unidades próprias e franqueadas, faturaram R$ 577 milhões, 17% mais do que em 2007. As vendas do McDonald´s no Brasil cresceram 22%, totalizando R$ 3,3 bilhões em 2008.

9 de set de 2009

Até que o trânsito em SP, mesmo com chuva, não é tão ruim assim

Veja o vídeo que o Rico me mandou, mostrando uma rua de Portland coberta de gelo (não neve, mas gelo mesmo):

Ai, que mêda !!!

Meu amigo Lacaz me enviou este vídeo de um avião da Lufthansa arremetendo depois de pegar uma rajada de vento super forte. Dá vontade de nunca mais andar de avião...

7 de set de 2009

Mulher despeja o marido

Foi minha amiga Leny Pripas quem me enviou o link para este comercial:

2 de set de 2009

Novidades na Franchise Store

Do início de janeiro até o final de agosto, em plena crise econômica mundial, a equipe da Franchise Store, sob o comando de Filomena Garcia, comercializou 134 franquias e analisou e negociou (para os franqueados e franqueadores clientes) 76 pontos comerciais (a maioria em shopping-centers).

Falando em Franchise Store, a empresa acaba de lançar o F.A.Z. - Franquia de A a Z. Trata-se de um serviço diferenciado de assessoria a qualquer investidor que pense em adquirir uma franquia, mas esteja na dúvida a respeito de em qual franquia investir... e até mesmo se franquia é a melhor alternativa para seu bolso e seu perfil.

O objetivo é disponibilizar a candidatos ao próprio negócio toda uma gama de informações e ajudá-los a avaliar as alternativas disponíveis, de modo a reduzir ao mínimo possível os riscos de um novo negócio.

O F.A.Z. - Franquia de A a Z – propicia ao candidato a empreendedor um atendimento customizado por especialistas e é composto por quatro encontros individuais, que totalizam cerca de 10 horas, ao longo dos quais consultor e candidato a empreendedor farão, em conjunto, uma avaliação do perfil deste e avaliarão sua afinidade com cada tipo de negócio de seu interesse e a compatibilidade de cada negócio com seu histórico profissional, sua disposição para investir e suas expectativas.

Mais informações no site da Franchise Store. A qual, aliás, dentro de mais uns 15 dias vai lançar um novo serviço, que vai revolucionar o mercado brasileiro de Franchising.

1 de set de 2009

Design Thinking - você ainda vai ouvir falar muito deste assunto

Clique aqui para ler minha nova coluna (em que falo sobre Design Thinking) no site da Pequenas Empresas Grandes Negócios.

Speed Riding - coisa de maluco

É o tal do Speed Riding, o novo esporte radical dos bacanas. Quem me enviou o link foi o Ronaldo Mencarini, que tem um amigo (brasileiro) que pratica este troço. Tem que ter um parafuso de menos, né não?

Ah, os velhos dinossauros do mundo dos negócios...

Já reparou que tem gente que não tem uma idéia nova há 15 ou 20 anos? E que, além de ficar repetindo sem parar os mesmos conceitos envelhecidos (que, cá para nós, já eram "furados" 15 ou 20 anos atrás), ainda tentam desacreditar as idéias (e as realizações) novas dos outros?

Você conhece alguém assim? Pois eu conheço... E conheço bem...

Sorveteiro turco dá show

Mais um show de um sorveteiro de Istambul. O jeito como os caras servem sorvetes lá é o máximo. O link para este vídeo, quem me enviou foi o Eduardo Migliano, que estuda na ESPM: